No dia 24 de junho entrou em vigor a tarifa de reajuste médio de 9,89% da Copel, aprovada pela Administração Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O efeito médio do reajuste é diferente para consumidores atendidos em alta, baixa tensão e usuários residenciais. Para consumidores que atendem alta tensão, que é o caso da indústria, o efeito é de 9,57%. Ao mesmo tempo, para baixa pressão, do setor comercial por exemplo, o impacto médio é de 10,04%. Já para os usuários residenciais pertencentes ao grupo de baixa tensão, a taxa média de reajuste foi de 8,97%.

A Copel atende quase cinco milhões de consumidores em todos os municípios paranaenses, entre residenciais, comerciais e rurais.

Esse reajuste é resultado da revisão tarifária periódica da empresa em 2021, que é realizada pelo órgão regulador a cada quatro anos para manter o equilíbrio econômico-financeiro das concessionárias.

O relator do processo, diretor Hélvio Neves Guerra, afirma que a pandemia do Covid-19 é um fator determinante para essa busca constante de equilíbrio para garantir a sustentação das empresas e diminuir os efeitos econômicos do aumento de tarifas.

Aqui na CM Solar, é feito um acompanhamento diário quanto as notícias do ramo da energia. Acompanhe nossas redes sociais para também ficar por dentro!

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.